Vândalos destroem banheiros dos terminais Leste, Oeste e Nordeste

Além dos prejuízos rotineiros com vandalismo, a equipe de manutenção e zeladoria da Cettrans/Transitar enfrenta dificuldades para manter a higiene dos locais no dia a dia
Os terminais de transbordo Leste, Oeste e Nordeste – todos com cerca de um ano de uso – amanhecerem nesse domingo (8) com os banheiros completamente vandalizados. Além do furto de peças indispensáveis para o bom funcionamento de mictórios, como as conexões, sensores de luz do teto foram parar dentro dos sanitários, locais que diariamente recebem todo tipo de objetos e lixo, levando ao entupimento. A Companhia está tentando identificar os autores de mais este ato contra o patrimônio público, por meio do monitoramento da Guarda Municipal.

O setor de manutenção e zeladoria é quem enfrenta o problema quase que diariamente. Hoje (9) estão sendo feitos os orçamentos para a reposição dos materiais danificados para que os banheiros voltem às boas condições de uso. O gasto ultrapassará a casa de R$ 1 mil. Mensalmente, esse é o valor médio de custos para repor materiais vandalizados nos banheiros. O entupimento também é corriqueiro. São rolos inteiros de papel higiênico, maços de toalhas de papel, peças, marmitas inteiras, todo tipo de lixo e objeto depositados e que comprometem a tubulação. No último ano, já foi contratada empresa para fazer o desentupimento quatro vezes, com um gasto aproximado de R$ 2 mil a cada contratação para todos os terminais.

Além do vandalismo periódico nas peças e utensílios, as zeladoras não dão conta de manter os sanitários em condições de higiene para que os passageiros que realmente precisam, possam utilizar com conforto. Além da falta de higiene encontrada, em poucos minutos após a reposição de papel higiênico e toalha de papel, esses materiais desaparecem – são furtados ou vão parar dentro dos sanitários.

Em todos os terminais o setor de zeladoria encontra porta papel toalha, porta papel higiênico, saboneteiras e lixeiras, porta bitucas de cigarro entre outros acessórios, tudo fruto de vandalismo ou destruídos por mau uso dos passageiros que passam pelo local. Lixeiras de plásticos tornaram-se inviáveis, por exemplo. Já estuda-se substituí-las por fixas de cimento; os espelhos – eram dois espelhos em cada banheiro (masculino e feminino) – foram furtados ou destruídos.

A direção da Guarda Municipal informou hoje que está buscando identificar os autores dos prejuízos registrados nesse fim de semana. Suspeita-se que um mesmo grupo tenha circulado pelos três terminais. O trabalho, no entanto, fica restrito ao espaço interno dos terminais, onde as câmeras estão instaladas; é difícil saber o que ocorre dentro dos banheiros. “Quando identificamos atos de vandalismo pelo monitoramento, agimos rapidamente. Também quando recebemos denúncias dos usuários. Vamos intensificar as rondas durante a madrugada, para tentar inibir a ação de vândalos que agem após o encerramento das atividades do transporte coletivo”, disse o secretário de Políticas sobre Drogas e Proteção à Comunidade, Antônio Volmei dos Santos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *