Trevo Cataratas: Município reforça sinalização de rotas alternativas para minimizar impacto da obra no perímetro urbano

Transtorno é momentâneo, mas necessário para concretizar umas maiores obras em andamento no País”, diz Paranhos
Neste domingo (1) as obras do Trevo Cataratas (Trevo Alsir Pelissaro) em Cascavel avançam para uma etapa fundamental de intervenções no canteiro central, com desligamento dos semáforos e desvio do tráfego pelo anel viário de quatro quilômetros construído pela Concessionária Ecocataratas para absorver o fluxo rodoviário, incluindo um trecho de vias urbanas.

E para amenizar os impactos no perímetro urbano, o Município, por meio da Transitar, também está fazendo intervenções e sinalizando as principais vias que servirão de rotas alternativas aos moradores do entorno, até a conclusão da obra.

O objetivo, segundo o prefeito Leonaldo Paranhos, é melhorar a interligação entre os bairros e dar condições de deslocamento diário à população que precisa chegar a pontos estratégicos, como a UPA Veneza, no Bairro Cascavel Velho, por exemplo.

Todos os trechos alternativos estão sendo sinalizados com placas informativas e algumas vias recebendo intervenções e nova sinalização viária, oferecendo opções com maior fluidez e segurança aos condutores.

“É uma obra de muitos anos de espera. São mais de 40 mil veículos que passam todos os dias por este entroncamento fundamental para o País, então estamos contribuindo com ferramentas que facilitem a vida dos moradores, que também precisarão ter um pouco de compreensão e paciência para ter, de fato, daqui alguns meses, a obra concluída”, destaca o prefeito.

Paranhos reforça que “é preciso ter responsabilidade e usar as vias alternativas”. Isso porque, neste momento, é preciso preservar o miolo central do trevo para que as obras possam avançar. “Todo benefício tem um custo. O benefício de uma obra com esta complexidade – aliás, uma das maiores obras que está acontecendo no País neste momento, – é a solução de um gargalo de décadas”.

O Trevo Cataratas – que levará o nome de Alsir Pelissaro em homenagem ao empresário cascavelense e ex-presidente da Cettrans, falecido em outubro de 2019 – é um dos maiores entroncamentos rodoviários do País e liga diferentes regiões brasileiras, por meio de três rodovias federais – BRs 277, 467 e 369, além do acesso à Avenida Brasil, a principal e maior via pública de Cascavel. Anseio de todo o Oeste do Paraná, a conclusão da obra abre o corredor da produção do Paraná, Mato Grosso do Sul e do Paraguai.

Orientação à comunidade e sinalização

Desde que os projetos do desvio foram anunciados, alternativas de tráfego começaram a ser discutidas por técnicos do Município de Cascavel em conjunto com a Transitar e a Concessionária Ecocataratas, a Polícia Rodoviária Federal e o DER, com o propósito de reduzir ao máximo os impactos da obra na vida dos moradores e dos motoristas que passam pela cidade.

Ainda no início da primeira fase, em fevereiro, em parceria com o Território Cidadão, a primeira preocupação foi esclarecer dúvidas e orientar quem mora ou tem empresa na Avenida Cinira Rodrigues dos Santos e na Rua Francisco Ignácio Fernandes, no Bairro Cataratas. Essas vias urbanas receberam a infraestrutura necessária pela Concessionária para, neste momento, absorver o fluxo rodoviário do desvio. “Esse reforço no pavimento trouxe transtornos temporários, contudo, beneficiará a comunidade e o Município de forma permanente após a obra”, explica a presidente da Transitar, Simoni Soares.

Rua Medianeira possibilita interligar regiões

A Rua Medianeira será uma das vias alternativas no perímetro urbano e fundamental para ligar bairros. Ela já está recebendo atenção especial e será transformada em preferencial na região do Pacaembu. Para isso duas inversões de parada obrigatória serão implantadas no trajeto entre a Avenida Brasil e a Rua Olindo Periolo, garantindo maior fluidez até o Viaduto Olindo Periolo, importante corredor de ligação entre as regiões norte e sul/sudeste com condições de segurança devido à passagem em desnível e sem conflito com o trânsito rodoviário.

“No cruzamento com a Avenida Brasil um semáforo será instalado para melhor organizar a travessia e, ao longo da via, a sinalização está sendo reforçada em toda sua extensão”, detalha a presidente da Transitar, Simoni Soares.

Desvie do Trevo da Portal e use o Viaduto Olindo Periolo

O engenheiro de trânsito da Transitar, Juliano Denardin, explica que o importante, neste momento, para garantir segurança dos condutores, é evitar a travessia pelo Trevo da Portal, para quem está na região sul, e pelo Trevo Cataratas, que têm passagem em nível.

“Nossa sinalização e orientação com rotas alternativas direciona e estimula para o uso do Viaduto Olindo Periolo, proporcionando maior segurança e fluidez. Outra dica é escolher uma rota antes de sair de casa.

Rotas alternativas urbanas

Nas sugestões abaixo, algumas dicas com trajetos alternativos para quem está nas regiões do entorno do trevo, facilitando principalmente a chegada à UPA Veneza e ao Centro da cidade.

– Do Centro para o Cascavel Velho, onde está localizada a UPA Veneza:

Opção 1: Avenida Brasil – Martin Afonso de Sá – Olindo Periolo e de lá acessa a Rua Áustria ou a Rua Comil para chegar à UPA Veneza.

Opção 2 – Rua Medianeira a partir da Avenida Brasil até a Rua Olindo Periolo e depois a Áustria ou a Comil.

Centro, via Av. Brasil – sentido Foz:

– Av. Brasil – Av. Rocha Pombo – Rua Waldemar Casagrande (via Lago Municipal). A dica é evitar a Rua Estados Unidos para não sair no Trevo da Portal.

Lago Municipal – sentido região sul:

– Avenida Rocha Pombo – Rua Olindo Periolo – Viaduto Olindo Periolo;

Região Sul (Cascavel Velho) – Centro:

– Para quem está na Rua Itália (principal via do bairro): Acessar a Rua Áustria e depois o Viaduto Olindo Periolo;

– No sentido inverso da Rua Itália, acessar a Rua Guilherme Cerioli;

– Evitar a utilização da Rua Veneza/Trevo da Portal.

Região Norte – Bairro Cataratas

– Melhor alternativa para a acessar o Centro e a região sul (UPA Veneza): Rodovia BR-467 (sentido Toledo) – Avenida Rocha Pombo – Rua Olindo Periolo.

Ouvidoria Engenharia

A Ouvidoria de engenharia de trânsito da Transitar pode ser acionada para dúvidas e sugestões pelo telefone 98431-6370.

Transporte coletivo não sofre alterações

Neste primeiro momento, as linhas do transporte coletivo que circulam pelo trecho do desvio não sofrerão alterações segundo a Transitar. Acredita-se, inclusive, que o novo percurso, sem o tempo de espera nos semáforos do trevo, possa trazer maior fluidez, amenizando atrasos já registrados em função das obras. Algumas linhas – como as que interligam com o Terminal Sul – no entanto, podem ser um pouco mais afetadas, devido à necessidade de percurso maior.

Linhas que passam pelo desvio:

– Coopavel/Terminal Leste

– São João/Terminal Leste

– Pavan/Terminal Sul

– Vila Cajati/Terminal Sul

De acordo com a gerente da Divisão de Transporte, Larissa Boeing, “apesar das tabelas de horários serem mantidas inicialmente, a equipe fará acompanhamento diário do sistema e, caso sejam identificados atrasos significativos, serão feitas adaptações”.

Ouvidoria Transporte

Dúvidas e sugestões podem ser encaminhadas para a Ouvidoria de Transporte da Transitar, pelo WhatsAPP 99119-9478.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *