Terminal Rodoviário também é lugar de respeitar a sinalização de trânsito

Equipe revitalizou a pintura horizontal para melhor orientar o espaço de cada um no estacionamento público
A chuva deu uma trégua e a equipe de sinalização da Transitar conseguiu concluir os trabalhos de revitalização da pintura horizontal no estacionamento público do Terminal Rodoviário de Cascavel. Foi refeita a pintura das vagas de exclusivo “Embarque e Desembarque”, “Táxi”, “Carga e Descarga”, “Idoso” e “Pessoa com Deficiência” e as “Travessias de Pedestres”, de acordo com a Resolução nº 302/2008 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), o qual define e regulamenta as áreas de segurança e de estacionamentos específicos de veículos.

Assim como no trânsito ou em qualquer outro ambiente demarcado com a sinalização do Código de Trânsito Brasileiro, o condutor deve respeitar as vagas ao estacionar, sabendo o tempo que deve permanecer e onde pode parar e respeitar a passagem dos pedestres, que sempre têm a preferência.

No Terminal Rodoviário, por exemplo, segundo a gerente da Divisão de Transporte da Transitar, Larissa Boeing, o estacionamento é gratuito, contudo, o tempo de permanência para embarque e desembarque de passageiros tem tolerância de 10 minutos e com o alerta ligado.

No caso de vagas reservadas para idoso ou pessoa com deficiência, deve-se seguir as resoluções do Contran 303 e 304 de 2008 e portar as credenciais tanto para idosos a partir de 60 anos ou pessoas com necessidade especiais, cuja emissão é gratuita na Transitar e vale para qualquer local com sinalização horizontal e vertical.

Respeito é a lei

Como o princípio de vivermos em sociedade é o respeito, a encarregada do setor de Educação de Trânsito da Transitar, Luciane de Moura, lembra que “o respeito a si mesmo, aos demais e às leis que regem o âmbito social é fundamental para garantir harmonia também no trânsito, uma vez que a implantação da sinalização segue uma legislação e a mesma deve ser cumprida.

“Sejamos educados sempre, enfatiza a educadora, lembrando que “temos direitos e deveres e que se aprendermos a seguir as regras e normas de comportamento, viveremos melhor”.

Texto: Rosane Richetti     _    Fotos: Divulgação/Transitar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *