Simpósio discute e chama atenção para os “perigos da água”

Foto: Asscom da Prefeitura

Simpósio discute e chama atenção para os “perigos da água”

“Investir na vida é investir em pessoas. É valorizar o ser humano”. Com estas palavras, o prefeito Leonaldo Paranhos, encerrou seu pronunciamento de abertura no 1º Simpósio Latino-Americano de Prevenção Contra Afogamentos, com o tema “Meu Município Mais Resiliente ao Afogamento”, que acontece hoje e amanhã no auditório “máster” da FAG. O evento faz parte da Semana Latino-Americana de Prevenção Contra Afogamento, realizada de 24 a 30 de novembro. Até amanhã (29), na FAG, tema é debatido por representantes do Corpo de Bombeiros do Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Espírito Santo e Tocantins

O simpósio reúne representantes do Corpo de Bombeiros do Paraná, São Paulo, Rio Grande do Sul, Espírito Santo e Tocantins, além do Exército, técnicos de enfermagem, enfermeiros, socorristas, médicos, estudantes da área da saúde e membros da sociedade civil. “Estamos fazendo prevenção nos prédios públicos, no trânsito, nas vias onde passam as pessoas e por que não fazer a prevenção da vida das pessoas? Começamos este trabalho com a implantação de mais de 25 equipes do PSF, para prevenção da saúde das pessoas, e esse tema tão complicado que é o afogamento, também devemos abordar, discutir e prevenir. O afogamento acontece na piscina, no açude, no rio, nos lagos, acontece nas enchentes. Então, queremos prevenir e fazer com que a nossa cidade possa ser uma referência para os outros municípios, pois quando você investe na prevenção, você consegue salvar vidas e evitar problemas”, disse o prefeito Paranhos.

O Simpósio é realizado pela Compdec (Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil) em parceria com a Sobrasa (Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático), Escola de Governo da Câmara Municipal de Cascavel e com o 4º Grupamento de Bombeiros e visa à redução de mortes por afogamentos no Município. Estatísticas apontam que na região de Cascavel houve um aumento significativo de vítimas nos últimos meses: somente este ano foram 17 ocorrências na área de atuação do 4º GB. “As pessoas estão morrendo por afogamento nos lagos e rios, onde não há prevenção, guarda vidas, onde as condições de segurança não são adequadas. Então nosso objetivo é mostrar o que está acontecendo e alertar as pessoas para o problema”, explicou o tenente coronel Fernando Raimundo Schunig, do 3º Comando Regional do Corpo de Bombeiros.

Marcio Ribeiro, Coordenado da defesa Civil, explica que o evento retrata a política de prevenção do Município. “É um evento preventivo em razão do número alto de acidentes que envolvem afogamentos. Na região Oeste só este ano, de janeiro até agora, foram 17 óbitos, deste total 12 só em Cascavel e as maiores vítimas são crianças e jovens. Queremos com este evento orientar as pessoas para que haja uma diminuição no número de afogamentos e também ampliar o atendimento do afogado. O custo de atendimento a um afogado é de R$ 210 mil e para cada R$ 1,00 que se investe em prevenção, economiza-se R$ 8,00. Então esta política pública precisa ser desenvolvida e ampliada”, disse o coordenador da Defesa Civil.

Estatísticas

Dados da Sobrasa (Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático) a pontam que a cada 92 minutos, em média, 16 brasileiros morrem afogados, totalizando 6 mil/ano. Os homens morrem em média sete vezes mais que mulheres; adolescentes tem maior risco de morte e é no norte do Brasil que as estatísticas apontam os maiores registros: 47% dos óbitos ocorrem até os 29 anos, 52% das mortes ocorrem na faixa de 01 a 09 anos de idade em piscinas, nas residências e 70% das mortes em rios e represas.

“Esta iniciativa da Prefeitura de Cascavel, mostra a preocupação do Governo Municipal com a  preservação da vida, nosso bem maior. A prevenção é o fator mais importante na redução de óbitos por afogamento. É necessário este apoio do poder público ao Corpo de Bombeiro, Defesa Civil e Guardas Vidas para fazer  diferença nas estatísticas a cada estação”, falou o major Antônio Luiz Soares, do Corpo de Bombeiros do Tocantins.

Os vereadores Rafael Brugnerotto e Olavo dos Santos, representando o Poder Legislativo destacaram a iniciativa do Governo Municipal. “Em Cascavel, temos uma política pública que começa com as brigadas voluntárias, que é um projeto pioneiro no Estado, sempre com o apoio da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros. Consiste na criação de distritos, na formação dos brigadistas voluntários que são pessoas preparadas para dar o primeiro atendimento, quer seja em focos de incêndio ou primeiros socorros. Já temos a primeira turma que será formada em breve nos quatro Distritos de Cascavel mais distantes do perímetro urbano. E, hoje dentro desta proposta de Município Resiliente, este evento é de suma importância para o preparo e capacitação dos homens e mulheres que trabalham para salvar de vidas”, completou no Brugnerotto.

Programação:

28/11/2019

07h30 as 8h25 – Credenciamento

8h30 às 09h30 – abertura

PALESTRA: Ten. Cel Fernando Raimundo Schunig

TEMA: Atuação do Corpo de Bombeiros do Paraná na prevenção aos afogamentos.

09h30 às 10h30

PALESTRA: Maj. Antonio Schinda e Dr Angelo Mazzucchi Santana Ferreira

TEMA: Meu Município mais resiliente em afogamento – protocolos e legislações

10h30 às 11h – Coffee Break

11h às 12h

PALESTRA: Subten. Bombeiro Claudenir Celestino de Jesus (SP)

TEMA: Botucatu – 2 anos de programa MUNICÍPIO+RESILIENTE EM AFOGAMENTO

12h às 13h30 intervalo para almoço

13h30 às 14h30

PALESTRA : Major Marcelo Carvalho Soares(RG)

MESA REDONDA

TEMA:Ações preventivas do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul contra afogamentos

14h30 às 15h30

PALESTRA: Dr David Szpilman

MESA REDONDA

TEMA: Afogamento, o tamanho do problema

15h30 às 16h – Coffee Break

16h às 17h

PALESTRA: Dr David Szpilman

TEMA: Afogamento e soluções para sua redução

17h -17h30–Encerramento

29/11/2019

OFICINAS SOBRE PROGRAMAS DE PREVENÇÃO – COMO ELABORAR

LOCAL: SALA DE AULA E AUDITÓRIOS FAG

Manhã – 9 as 11h

Oficina 1 – Município+resiliente em afogamento – Schinda

Oficina 2 – Kim na Escola–

Oficina 3 – Piscina+segura– Major Sul Marcelo Carvalho Soares

Oficina 4 – SUP-SALVA – Szpilman

Oficina 5–Emergências Aquáticas – Celestino

11h – 12h – Todos no auditório:

Almoço 12h30 às 14h

Tarde – 14h às 16h

Oficina 1 – Suporte básico de vida em afogamento –

Oficina 2 – Suporte avançado de vida em afogamento (exclusivo a profissionais de saúde – MÉDICOS E ENFERMEIROS- e profissionais de Atendimento Pré-Hospitalar – SOCORRISTAS)

Oficina 3 – Classificação de afogamento – Casos clínicos

16h – 17h – Todos no auditório:

17h – 17h30 – Encerramento no auditório.

Texto via/ Asscom da Prefeitura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *