Saúde mental: Economia Solidária é porta de inclusão para pacientes atendidos na esfera pública

Foto: Ascom

Evento realizado em Cascavel debateu saúde mental e economia solidária

As secretarias municipais de Assistência Social e Saúde, em parceria com a Unioeste e Instituto Colméia de Cidadania, realizaram ontem (26), na Unipar, o segundo dia de debates voltados à saúde mental e economia solidária. O Instituto Colmeia está trazendo para Cascavel a experiência da rede “Libersol de Saúde Mental e Economia Solidária”, que é uma rede construída em Curitiba e região metropolitana.

Cascavel está recebendo o primeiro núcleo desta rede. “A rede está fortalecida e para a nucleação estamos conseguindo aporte financeiro da Assembleia Legislativa para levar esta experiência de rede para as regionais e Cascavel é a primeira a receber essa nucleação”, disse Ronaldo José Moreira, do Instituto Colmeia de Cidadania e organizador do evento. Ainda segundo ele, a jornada de discussões iniciada na sexta feira (25) pretende fomentar a economia solidária no campo da saúde mental. “A economia solidária pode possibilitar a inserção dos usuários do sistema no mercado de trabalho cooperativo. A economia solidária é uma forma de inclusão destas pessoas”.

Rosemeri Dallagnol, coordenadora do Programa de Promoção e Integração ao Mundo do Trabalho da Secretaria Municipal de Assistência Social, destacou a participação da Seaso na realização do evento. “Nossa intenção é dar apoio para que a economia solidária se fortaleça também na saúde. Será um ganho extraordinário. Teremos mais parceiros dentro do município, da gestão e que estarão trabalhando com economia solidária”, completou.

“Trouxemos para este evento terapeutas ocupacionais, enfermeiros, psicólogos, coordenadores de serviços mentais e todos eles têm muito a ver com esta prática. O que queremos é aumentar nosso conhecimento e compartilhar experiências para oferecer aos nossos pacientes uma melhor qualidade de vida”, explicou Iara Agnes Bach da Costa, gerente da Divisão de saúde Mental, da Sesau.

O que Cascavel oferece?

Hoje, Cascavel oferece serviços de atendimento em saúde mental no CAPS/I, que atende crianças e adolescentes com transtornos mentais, o CAPS/AD, que atende crianças e adolescentes em uso de sustâncias químicas. O CAPS III oferece atendimento a pessoas adultas com casos crônicos e severos em transtornos mentais, um ambulatório em saúde mental que atende com psiquiatra e psicólogo e, também, o SIM Paraná que é o CAPS /AD III e unidade de acolhimento e mais o Hospital Universitário do Oeste do Paraná, que oferece na ala psiquiátrica a internação de adolescentes com problemas com substâncias psicoativas.

O Município de Cascavel ainda oferece  tratamento em duas residências terapêuticas onde moram as pessoas que  perderam o vínculo com a família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *