Regional do Depen em Ponta Grossa agora conta com Grupo de Segurança Interna

Ponta Grossa agora conta com um Grupo de Segurança Interna (GSI) do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen). Os 28 agentes penitenciários que fazem parte dele passaram por formação especializada com o objetivo de garantir que as movimentações internas sejam realizadas com a maior eficiência possível. Todos os profissionais que passaram pelo curso foram certificados pela Escola de Formação e Aperfeiçoamento Penitenciário (ESPEN).

“O objetivo é capacitar os agentes para a utilização de armamento institucional, assim como para outros materiais de segurança não-letais, e, desta forma, reduzir os riscos de eventuais movimentos de subversão, motins e rebeliões dentro dos estabelecimentos penais”, contou o coordenador regional do Depen em Ponta Grossa, Mauricio Ferracini.

O curso, composto por 80 horas e disciplinas como habilitação em armamento não-letal e calibre 12 e operação em vigilância, revista e operação de preso, foi ministrado por instrutores do Setor de Operações Especiais (SOE) da Regional de Ponta Grossa e passa agora a atuar na Penitenciária Estadual de Ponta Grossa – Unidade de Segurança (PEPG-US).

“A atuação desse Grupo nas movimentações internas da Unidade proporciona maior qualidade e eficiência nos procedimentos e reforça o compromisso do Departamento Penitenciário na profissionalização dos servidores penais”, destacou o diretor da PEPG-US, William Daniel de Lima Ribad.

De acordo com Mauricio, além da ESPEN e do próprio Depen, a instrução contou com o apoio do Conselho Comunitário de Segurança (CONSEG) de Ponta Grossa. “Os armamentos foram cedidos pelo Depen, para atuação com munição não-letal. Já os uniformes, incluindo calçados e escudo, foram cedidos pelo Conselho Comunitário, o que vai contribuir significativamente para que o Grupo desempenhe as atividades no interior da Penitenciária”, afirmou.

Segundo o coordenador regional, a atuação do grupo, em obediência a todos os regramentos vigentes, vai de encontro às diretrizes do Departamento Penitenciário do estado. “O GSI também leva os níveis de segurança em todos os procedimentos rotineiros já realizados dentro da unidade prisional. A partir do primeiro semestre de 2021, outras unidades também contarão com a atuação do Grupo”, destacou.

INSTRUÇÃO – O curso para capacitar os agentes para integrar o GSI, elaborado pela ESPEN, busca desenvolver habilidades importantes para a atuação nos perímetros interno (corredores e solários) e externos (intramuros) das unidades penais do Estado. Em todo o estado, 460 servidores já passaram pela instrução.

“Na carga de 80 horas de formação, há disciplinas de atendimento pré-hospitalar em combate, noções de inteligência, técnicas de imobilização e algemamento e condução de pessoas. Há, ainda, aulas de direitos humanos, que é uma disciplina perene em todos os nossos cursos”, contou a diretora da ESPEN, Marilza Hack.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *