Produção de alimentos em áreas urbanas, ajuda no desenvolvimento econômico e bem estar social de famílias

Foto Ilustrativa

Produção de alimentos em áreas urbanas, ajuda no desenvolvimento econômico e bem estar social de famílias

Cascavel com apoio da prefeitura, através do Território Cidadão, programa Agricultura Urbana, Fundetec, IADAS, Copcraf e Instituto Colmeia, realizam no próximo dia 27, o 1° Congresso Paranaense de Agricultura Urbana. O evento acontecerá na sede da Agrotec/Fundetec, localizada na BR 277, KM 572, trevo do Distrito de São João.  A ideia é encaminhar as diretrizes para serem implementadas em todo o País.

Em Cascavel, o programa municipal de Agricultura Urbana foi pensado para toda à comunidade, em especial nos bairros que compõem os territórios do município , envolvendo várias secretarias municipais ,parceiros, entidades,ONGs (Organização Não Governamental), OSCs(Organização da Sociedade Civil), cooperativas, associações de moradores e universidades.

O foco principal deste programa é implantar hortas, hortos medicinais e aromáticos, ocupando terrenos baldios ociosos na área urbana e periurbana do município, para a produção de alimentos saudáveis, livres de defensivos agrícolas, sendo um instrumento de ação social e uma excelente estratégia de segurança alimentar e nutricional,  incluindo outros aspectos relevantes como o controle da segurança pública, o combate à dengue, geração de renda, inclusão social, qualidade de vida e a colaboração ao meio ambiente.

A produção da Agricultura Urbana de Cascavel se destina ao auto-consumo das famílias, mas pode também abastecer cozinhas comunitárias, restaurante popular e para venda do excedente no mercado local, por meio de associações de agricultores urbanos formados em cada território ou por meio de uma associação central, resultando em inclusão social, melhoria da alimentação, geração de trabalho e renda dos envolvidos, bem como aflorar o sentimento de pertencimento aos colaboradores e integrantes do programa municipal de agricultura urbana.

Todo este trabalho realizado e o avanço das discussões em torno das políticas públicas que envolvem a Agricultura Urbana serão apresentadas e debatidas  neste congresso. Dentre as propostas a serem discutidas estão : promover a produção urbana de alimentos por meio de práticas orgânicas e agroecológicas;

ampliar a segurança alimentar e nutricional, especialmente da população urbana em situação de vulnerabilidade social;

III. gerar alternativas de renda e de atividade ocupacional para a população

urbana em situação de vulnerabilidade social;

articular a produção urbana de alimentos com os programas

institucionais de alimentação de escolas, creches, hospitais, asilos,

restaurantes populares, estabelecimentos penais e outros;

estimular a economia solidária;

promover o reuso de águas residuais;

VII. incentivar a reciclagem de resíduos orgânicos por meio da separação

desses resíduos na origem e da compostagem para uso agrícola;

VIII. aproveitar áreas ociosas de imóveis urbanos desocupados ou

subutilizados;

  1. promover a educação ambiental nas cidades;
  2. estimular a implantação de projetos de agricultura urbana com finalidade pedagógica em instituições de ensino, instituições de saúde, instituições religiosas, estabelecimentos penais e de internação socioeducativa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *