Paranhos anuncia investimentos de quase R$ 10 milhões

Medidas emergenciais fazem parte da série de ações de enfrentamento ao coronavírus em Cascavel
O prefeito de Cascavel, Leonaldo Paranhos, anunciou, durante pronunciamento na tarde desta terça-feira (24), investimentos na ordem de R$ 9,8 milhões nas área de saúde e assistência social. As medidas emergenciais fazem parte de uma série de ações de enfrentamento ao coronavírus (Covid-19) em Cascavel.

Entre as medidas, está o investimento de R$ 4,36 milhões para aquisição de leitos hospitalares, respiradores e outros equipamentos. Segundo o prefeito, são ações que fazem parte do planejamento imediato, de curto, médio e longo prazos, que se fizeram necessárias após a pandemia.

Outros R$ 2,5 milhões serão investidos na locação de equipamentos hospitalares como cama, desfibriladores, raios-x e outros materiais. “Tudo isso nós vamos levar para o nosso hospital de retaguarda”, ressalta o prefeito. Além disso, R$ 439 mil serão usados para aquisição de equipamentos e materiais que serão destinados às unidades de saúde do Município. Em outra autorização, também para aquisição de materiais hospitalares, serão investidos R$ 1,89 milhões.”Além dos insumos que nós usamos em nossas unidades, nós estamos comprando equipamentos, todos aqueles equipamentos necessários para os leitos de retaguarda e de UTI”, destaca o prefeito.

Entrega de medicamentos

O prefeito autorizou ainda investimentos de R$ 60 mil para contratar serviço de motofrete. Pacientes que necessitam de medicamentos contínuo poderão solicitar, via call center, e receberão o remédio em casa. O número da central de chamadas é (3096-9191). “Essa é uma ação que tem um valor muito maior do que o valor financeiro”, observa Paranhos.

Uma das medidas adotadas,  foi a prorrogação da validade das receitas de medicamentos de uso contínuo para serem retiradas das farmácias básicas.

Assistência Social

Também hoje o prefeito liberou a compra, por dispensa de licitação, de cestas básicas no valor de R$ 423 mil que serão usadas para ampliar, temporariamente, o programa assistencial. Segundo o prefeito, como muitas crianças estão em casa por conta da suspensão das aulas, há necessidade de ampliar o atendimento. “Nós esperamos que essa medida seja temporária, mas enquanto necessário, nós garantiremos o acesso ao alimento por essas famílias que são carentes e passam, nesse momento, por dificuldades”, avalia Paranhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *