Órgãos de segurança e fiscalização definem ações regulares no entorno de casas noturnas da Rua Paraná

Objetivo é reduzir e coibir desmandos e excessos no trânsito, bem como combater o tráfico de drogas e outros crimes e devolver a paz aos moradores

Presença constante e operações regulares na Rua Paraná e demais quarteirões em que estão concentradas as principais casas noturnas de Cascavel. É o que ficou definido na tarde de ontem (16), durante reunião convocada pelo Governo Municipal, por meio da Semppro (Secretaria de Política sobre Drogas e Proteção à Comunidade), com todos os órgãos de segurança e de fiscalização, visando coibir desmandos no trânsito naquela região da cidade, evitar tráfico de drogas e outros crimes e devolver a paz aos moradores da via.

O trabalho será conjunto entre as Polícias Militar, Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, com auxílio de agentes de trânsito da Cettrans/Transitar, como explicou o diretor da Guarda Municipal, Antônio Volmei dos Santos. “A PM organizará o trabalho de campo, junto com a GM. Serão realizadas operações de ronda, abordando as pessoas que estiverem nas vias, com vistoria em veículos em todos os quarteirões nas proximidades das casas noturnas. Quem estiver envolvido em atos suspeitos e criminosos será encaminhado à delegacia”, detalhou.

Caberá à Secretaria de Finanças, por meio do setor de Fiscalização de Alvará, orientar os proprietários de estabelecimentos comerciais e de casas noturnas, bares e similares do entorno a evitar o uso das calçadas, de forma que os frequentadores deixem o passeio público livre, assim como a pista de rolamento da via desobstruída para os veículos, evitando acidentes e aglomerações, bem como tumulto e perturbação do sossego dos moradores. Também será exigido o cumprimento do horário máximo de funcionamento dos estabelecimentos.

A delegada Anna Karyne Palodetto avaliou a reunião de forma positiva e disse que esta atividade conjunta pode trazer a solução para o impasse que vem resultando em sucessivos episódios de eventos criminosos, tráfico de drogas, venda de bebida alcoólica para menores de idade e, ainda, a perturbação da tranquilidade de quem mora na região há décadas. “Com essas fiscalizações periódicas queremos coibir essas práticas e, os casos que desembocarem na delegacia, a Polícia Civil investigará, para quem sabe, num curto espaço de tempo eliminarmos este problema”.

Para o primeiro tenente Bastos, da Polícia Militar, a integração entre os órgãos é primordial para reduzir ou até mesmo acabar com o problema. “Cada um na sua atribuição, com os agentes da Cettrans auxiliando na organização do trânsito, a fiscalização da Prefeitura conscientizando os proprietários de casas noturnas a liberarem as calçadas para todos transitarem em segurança, poderemos acabar com esses desmandos; no setor policial, queremos coibir infrações de trânsito e situações criminosas, como trânsito dessas motocicletas que são fruto de roubo de peças, facilmente rastreadas, entre outros abusos”, exemplificou.

Sociedade pode contribuir

Bastos também pediu a colaboração dos moradores do entorno das casas noturnas, no sentido de auxiliar os órgãos de segurança com ligações anônimas, informando situações de tráfico de drogas ou outros crimes que possam ser flagrados pela janela ou passando pelo local.

Pelos telefones 181, 190 e 197 é possível ligar sem se identificar e fornecer dados que auxiliem numa abordagem mais eficaz, como características de veículos, vestimentas, características pessoais, entre outros. “Quanto mais dados a polícia tiver, maior a chance de sucesso na abordagem”.

Além dos órgãos de segurança, participaram da reunião representantes do Conselho Tutelar, do Conseg (Conselho de Segurança), o chefe de Gabinete do Prefeito, Alcineu Gruber e a secretária Roseli Vascelai, da Semppro, e representantes da Secretaria de Finanças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *