Ministério da economia lança Portal de Eficiência que ajudará órgãos federais a reduzir despesas com energia elétrica

Ministério da economia lança Portal de Eficiência que ajudará órgãos federais a reduzir despesas com energia elétrica

O Ministério da Economia lançou na ultima sexta-feira (8/11) o Portal de Eficiência dos Gastos, a ferramenta oferece informações gerenciais que promover a redução de despesas de energia elétrica, revisão dos contratos dos órgãos e entidades públicas federais. A previsão de economia com a revisão contratual junto às concessionárias do Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo é de aproximadamente R$ 17,9 milhões por ano.

O Portal foi lançado diante de renegociações já bem-sucedidas que vai difundir essas experiências. Seis órgãos da administração direta, localizadas no DF, já iniciaram revisões em seus contratos, a previsão é reduzir os gastos de energia elétrica em até R$ 2,6 milhões anuais. O objetivo é expandir a iniciativa para os órgãos e entidades públicos federais de todas as regiões do país.

“Energia elétrica é uma das principais despesas de custeio da administração pública. Esta é mais uma iniciativa do Ministério da Economia para reduzir os gastos administrativos do governo federal”, disse o secretário de Gestão do Ministério da Economia, Cristiano Heckert.

A implantação do Portal partiu do levantamento das informações de consumo dos órgãos e entidades públicas federais do Distrito Federal, Rio de Janeiro e São Paulo, realizada pelo Ministério da Economia, em parceria ao Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento para Excelência e Transformação do Setor Público (NEXT), da Universidade de Brasília (UnB). Dos 664 contratos analisados, constatou-se que apenas 24,5% deles realizaram alteração de demanda junto às concessionárias de energia no período de janeiro de 2015 a março de 2019.

O governo federal desembolsa cerca de R$ 2 bilhões por ano com energia elétrica. O levantamento dos dados de consumo foi feito com a parceria das concessionárias CEB, Enel e Light.

Energia solar

Para melhor gerenciar os gastos com energia elétrica, o governo iniciou a instalação de placas de energia solar nos prédios públicos federais do Distrito Federal. O Ministério de Minas e Energia (MME), em parceria com o Ministério da Economia, está realizando estudo para a instalação de microusinas em 17 blocos da Esplanada dos Ministérios até 2020. Na primeira etapa do projeto, a previsão de economia é de, aproximadamente, 10% no valor da conta de energia de cada edifício.

Esta previsto para a segunda etapa a instalação das microusinas fotovoltaicas nos palácios e residências oficiais do Executivo da capital federal: palácios da Alvorada, do Jaburu, do Planalto e Granja do Torto. Após essa fase, a estratégia poderá ser expandida para outras instituições públicas.

Metas

A depender do tamanho da área disponível para instalação dos painéis, o consumo de cada órgão público pode ser reduzido em até 90%. “Podemos prever uma economia de R$ 50 milhões a R$ 70 milhões, se pudermos gerar energia remotamente”, conta Hélio Garcia que é subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração do Ministério de Minas e Energia.

As medidas fazem parte da iniciativa Esplanada Sustentável, que tem como objetivo promover a adoção de modelos de gestão voltadas ao uso racional de recursos naturais e à sustentabilidade ambiental e socioeconômica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *