MATURIDADE, ACOLHIMENTO E CRESCIMENTO Romanos 14: 01-23

“Assim, pois, seguimos as coisas da paz e também as da edificação de uns para com os outros. Não destruas a obra de Deus por causa da comida. Todas as coisas, na verdade, são limpas, mas é mau para o homem o comer com escândalo”.

Qual é a postura de um cristão maduro? Acolhimento. Este acolhimento, contudo, não deve ser para discussão. Só um pode julgar, e este é Deus. Por um lado, o cristão maduro, que se vê livre, por exemplo, para comer qualquer coisa, deve deixar momentaneamente sua liberdade para que prevaleça o amor fraternal e não ofenda seu irmão novo na fé que ainda não tem estrutura para entender certas coisas. Por outro lado, espera-se que o cristão novo na fé, deixe eventualmente essa fase inicial e cresça, e não ponha o seu irmão mais maduro debaixo de um jugo de servidão simplesmente porque ainda não entendeu a verdade que foi para a liberdade que Cristo nos libertou.
O princípio controlador é o amor, que quer o crescimento de todos (v.9). O cristão que se vê maduro porque acha que pode comer e beber o que quiser, não pode impor isso aos outros, pois ao fazer, está dando mostra que nessa área é ainda imaturo; pois o maduro “segue as coisas da paz, e também as da edificação de uns para com os outros”.
Paulo explica, todas as coisas na verdade, são limpas (v.20), mas é mau para o homem comer causando escândalo. Sejamos nas questões polêmicas, maduros, primeiro evitando causar escândalo para quem é novo na fé. Segundo orientando o neófito a que cresça. Mas isso vem com o tempo e durante esse tempo de ensino, paciência amorosa é o que se espera.

IGREJA ANGLICANA EM CASCAVEL
TEMPO COM DEUS
Rev. Marialvo Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *