Laboratórios do IAT recebem recomendação para acreditação do Inmetro

O Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, recebeu recomendação para acreditação dos seus laboratórios ambientais de Curitiba e Londrina. As estruturas foram avaliadas pela Coordenação Geral de Acreditação (CGCRE) do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

A acreditação, baseada na norma ISO/IEC 17025:2017, é um reconhecimento de que os parâmetros dos laboratórios seguem padrão de qualidade exigido internacionalmente. “Nossos laboratórios públicos apresentam confiabilidade e reconhecimento internacional”, diz o diretor-presidente do Instituto Água e Terra, Everton Souza.

Após aprovação da recomendação da acreditação (certificação dos parâmetros laboratoriais), o laboratório é cadastrado na Rede Brasileira de Laboratórios de Ensaio (RBLE), recebendo um código único, chamado CRL.

CURITIBA – Os laboratórios de Curitiba, que já possuem acreditação (CRL nº 1457 de novembro de 2019), obtiveram recomendação para manutenção dos parâmetros do setor de Amostragem e para os laboratórios de Metais, Físico-Química e Ecotoxicologia.

A sede em Curitiba também conquistou a recomendação para extensão do escopo ao Laboratório de Microbiologia nos ensaios utilizados para Determinação de Coliformes Totais e Escherichia coli, os quais não estavam inclusos na acreditação obtida em 2019.

LONDRINA – Já os laboratórios ambientais sediados em Londrina obtiveram recomendação à acreditação para o setor de Amostragem e para os laboratórios de Físico-Química e Microbiologia.

No caso dos laboratórios de Londrina, por se tratar da primeira avaliação, o processo está aguardando a conclusão da etapa 4 (explicada abaixo), para recebimento do CRL e a partir desta emissão o Laboratório terá seu cadastro na RBLE.

A equipe do Inmetro realizou avaliação presencial em Curitiba nos meses de dezembro de 2020 e janeiro de 2021. Em Londrina os laboratórios receberam a visita em setembro do ano passado.

Os laboratórios do IAT de Toledo iniciam neste ano seu processo para solicitação de acreditação.

ATUALIZAÇÃO – Até o ano de 2016, os laboratórios do Instituto Água e Terra tinham seus processos certificados pela ISO 9001, porém, a diretoria sentiu a necessidade de norma mais específica e rígida para os laboratórios, em relação à parte analítica. Foi então decidido realizar a alteração para nova certificação nos termos da ISO/IEC 17025:2017.

“Buscamos apresentar uma maior confiabilidade técnica, manutenção contínua da excelência dos processos e manter os laboratórios do Instituto como referência em coleta e ensaios de amostras ambientais”, ressalta a Gerente Técnica e da Qualidade dos laboratórios do IAT, Loraine Jacobs Lucca. “A norma ISO/IEC 17025 apresenta todos os requisitos da ISO 9001 para a parte de gestão e mais os requisitos técnicos, sendo uma norma mais completa para os laboratórios”.

A ISO/IEC 17025:2017 é uma norma exclusiva para laboratórios de ensaios, como os do IAT, e também laboratórios de calibração. A acreditação junto ao Inmetro com esta ISO tem como objetivo promover a confiança na operação dos laboratórios, identificando aqueles que oferecem a máxima confiança em seus serviços que, no caso do Brasil, são cadastrados na Rede Brasileira de Laboratórios de Ensaio (RBLE).

ETAPAS – Antes de um laboratório obter a acreditação de acordo com a ISO/IEC 17025, ele passa por avaliações bastante criteriosas na parte de documentação, estrutura e analítica. Esta análise, no Brasil, é realizada pelos avaliadores da Coordenação Geral de Acreditação (CGCRE) do Inmetro, que garantem o padrão internacional dos laboratórios, de forma que os resultados dos ensaios sejam aceitos em outros países, visto que a comissão segue diretrizes equivalentes a organismos internacionais.

O processo para obtenção da acreditação tem basicamente 4 etapas:

1) Solicitação ao Inmetro e avaliação da documentação: nesta etapa, a equipe da CGCRE/Inmetro avalia se o laboratório possui estrutura mínima, por meio do envio de documentos previamente estabelecidos por eles, para uma possível acreditação junto à norma 17025:2017.

2) Definição da equipe e avaliação documental específica: esta etapa é definida pela CGCRE uma equipe de avaliadores que farão a inspeção presencial dos laboratórios. Antes da avaliação presencial, uma nova avaliação dos documentos é realizada de maneira ainda mais minuciosa que na primeira etapa e são elaborados os RED (Relatórios de Análise de Documentação), onde podem ser levantadas necessidades de ajustes ou complementação de documentos que deverão ser feitos na avaliação presencial.

3) Avaliação presencial: realizada por no mínimo 2 avaliadores da CGCRE, sendo um avaliador para o sistema de gestão e outro (ou mais avaliadores) para a parte analítica, dependendo do escopo (número de ensaios) a serem avaliados. Nesta etapa é feita uma avaliação criteriosa em todos as exigências da norma, além de requisitos complementares exigidos pela CGCRE. No que se refere à parte técnica são avaliados itens como: a competência de pessoal, estrutura, controles de qualidade, entre outros, para realização dos ensaios. Nesta etapa, após a conclusão da avaliação, a equipe da CGCRE elabora o RAV (Relatório de Avaliação), onde no mesmo recomenda, ou não, o escopo solicitado (parâmetros) do laboratório para acreditação. Com esta recomendação o processo passa para a última fase.

4) Avaliação final: com a recomendação da acreditação, o processo passa para a última etapa onde o Gestor de Acreditação, membro do Inmetro, juntamente com um comitê da CGCRE, avalia os relatórios de avaliação presencial, documentação, cumprimento de prazos e, caso aprovados, realiza a formalização da acreditação. Com isto, o laboratório recebe o número de cadastro na Rede Brasileira de Laboratórios de Ensaio, chamado de CRL.

MONITORAMENTO – Após a obtenção do CRL, os laboratórios são avaliados constantemente em períodos pré definidos (1 ano na primeira avaliação e depois em intervalos de 2 anos) para verificar se mantém o atendimento aos requisitos da norma, dentre eles o de melhoria contínua, ou seja, se além da manutenção da qualidade houve melhorias no processo como um todo buscando sempre aumentar a excelência dos processos.

A CRL pode ser consultada no site do Inmetro (http://www.inmetro.gov.br/laboratorios/rble/), onde pode ser verificado o escopo (parâmetros) já acreditados para Curitiba (CRL Curitiba para busca nº 1457). E assim que concluído o processo final de avaliação, será possível verificar o escopo de Londrina e também o escopo atualizado de Curitiba.

Foto: Divulgação IAT

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *