Hospital de Retaguarda vai prestar atendimento na microrregional

 

Foto: Asscom da Prefeitura

Hospital de Retaguarda vai prestar atendimento na microrregional

Antigo Hospital Santa Catarina/Jácomo Lunardelli foi adquirido pelo Município de Cascavel ainda em 2017 e esta preste a se tornar Hospital de Retaguarda, mas uma alternativa para desafogar a baixa e média complexidades na microrregião. Isso porque as obras de reforma da UPA Brasília sera concluída em breve, assim que o atendimento voltar à estrutura da Unidade de Pronto Atendimento o Município concluirá a adequação para ativar pelo menos 38 novos leitos hospitalares. A proposta para alinhamento da tramitação da gestão e operacionalização do hospital foi apresentada nesta manhã (19) pelo secretário de Saúde de Cascavel, Thiago Stefanello, na sala de reuniões da Prefeitura.

Participaram da Reunião secretários e conselheiros municipais de Saúde dos Municípios de Santa Tereza do Oeste, Lindoeste e Cascavel, além de representantes da 10ª Regional de Saúde e do Consamu (Consórcio Intermunicipal do Oeste do Paraná). A proposta é de que o novo hospital passe a funcionar com gerenciamento do Consamu, custeio do Estado e atendimento microrregional, incluindo além dos pacientes de Cascavel, moradores de Santa Tereza e de Lindoeste em até 60 dias após a transferência da UPA Brasília para a sede própria.

De acordo com Thiago Stefanello, a ideia está pautada no crescente fortalecimento em âmbito estadual da PRI (Pactuação Regionalizada Integrada, com base na legislação federal. “O Município de Cascavel visa permitir que haja maior poder de custeio por parte do Governo do Estado no atendimento, com administração do Consamu e governança dos municípios, sem onerar os municípios envolvidos e impactar no limite prudencial, fortalecendo a política pública de regionalização. Além disso, temos recursos que irão sair da produção deste Hospital por meio das AIHs (Autorizações de Internações Hospitalares), exames e consultas, que são recursos da União; a diferença virá por meio de custeio da Secretaria de Estado da Saúde”, detalhou Thiago.

O fortalecimento microrregional já está avançando em vários municípios do Oeste do Estado, como em Corbélia, Nova Aurora, Capitão Leônidas Marques, Quedas do  Iguaçu e Céu Azul. A proposta de implantação da microrregião de Cascavel se dará em três fases, totalizando na primeira 28 leitos de enfermaria para retaguarda em clínica médica; 10 leitos de UTI adulto, ambulatório de ortopedia e traumatologia e centro de imagens (raio x e ultrassom); na segunda fase, serão mais 10 leitos de atenção em saúde mental e, na terceira, a implantação do centro cirúrgico e de mais 10 leitos de enfermaria para clínica cirúrgica (ou mais 10 de UTI).

A proposta será amplamente discutida na assembleia do Consamu no dia 28 de novembro. Ainda hoje Stefanello encaminhará a proposta aos Conselhos Municipais de Saúde e aos Conselhos de Secretários Municipais de Saúde para ampla avaliação. A implantação se dará em 3 fases, sendo 28 leitos de enfermaria em clínica médica e 10 leitos de UTI adulto na primeira, com ambulatório de ortopedia e traumatologia e centro de imagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *