Homens pelo fim da violência contra a mulher será criada na Câmara

Foto: Fabio Conterno/ Assessoria Paulo Porto

Homens pelo fim da violência contra a mulher será criada na Câmara

Em uma reunião realizada na ultima quarta-feira (27) na Câmara de Cascavel o deputado estadual Professor Lemos (PT/PR) falou com os vereadores sobre a Frente Parlamentar dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres, instalada na Assembleia do Paraná neste ano. Os parlamentares Fernando Hallberg (PDT), Celso Dal Molin (PL), Pedro Sampaio (PSDB) e Paulo Porto já se comprometeram a lançar uma iniciativa semelhante no Legislativo municipal, com foco em proposições de proteção da mulher e conscientização dos homens por mudanças culturais para a igualdade e o respeito.

Como explicou Lemos, “há uma demanda global pelo envolvimento dos homens no enfrentamento à violência contra as mulheres e na promoção da igualdade de gênero”. Ele cita a campanha HeForShe, da ONU Mulheres e a mobilização internacional ocorre no dia 6 de dezembro e integra as ações dos 16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra as mulheres. O dia 06 de dezembro marca a luta em razão de um crime cometido em 1989 no Canadá, mundialmente conhecido como o Massacre de Montreal. Em 6 de dezembro de 1989, um jovem armado invadiu uma sala de aula na Escola Politécnica de Montreal ordenando que todos os homens saíssem e ficassem apenas as mulheres; em seguida ele matou 14 mulheres e feriu outras 14 e logo depois se matou. No bilhete encontrado no corpo do assassino ele explicava que queria “acabar com as feministas que destruíram sua vida”. Na carta havia ainda o nome de 19 mulheres feministas que ele pretendia matar.

No Paraná já foi instituído oficialmente o dia 06 de dezembro como dia de mobilização dos homens pelo fim da violência contra as mulheres e os vereadores cascavelenses já se comprometeram a apresentar projeto garantindo a mesma ação em nível municipal. Na Assembleia outros 17 deputados além do Professor Lemos integram a Frente Parlamentar. Pelo Regimento da Câmara de Cascavel são necessários pelo menos três vereadores para formar a Frente.

Violência

O Brasil tem a 5ª maior taxa de feminicídio do mundo. São 4,8 mortes para cada 100 mil mulheres. “O feminicídio, crime de ódio contra as mulheres, ou seja, quando uma mulher é morta pelo simples fato de ser mulher, é uma triste realidade no país. Por exemplo, entre 1980 e 2013, 106.093 pessoas morreram por serem mulheres e 95,2% dos assassinos são companheiros ou ex-companheiros. Pior, entre as que sofreram algum tipo de violência, 74% são negras ou pardas. É um absurdo que o lugar mais perigoso para as mulheres seja sua própria casa”, destacou Lemos.

O Paraná é o 3º estado no Brasil em números de feminicídios. Foi registrado um aumento de 24,6% nas ocorrências de violência doméstica no primeiro semestre de 2019 em relação ao mesmo período de 2018, segundo dados divulgados pelo Governo do Estado. Foram 26.288 casos neste ano, contra 21.048 nos seis primeiros meses de 2018. Em 95% dos casos, os agressores são maridos, ou namorados.

Texto Via/Assessoria de Imprensa/CMC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *