Hallberg defende direitos do autista

Foto: Assessoria de Imprensa/Fernando Hallberg

Parlamentar votou favorável a projeto de lei que contempla autistas, também apresentou avanços conquistados pelo deputado Márcio Pacheco na Assembleia Legislativa do Paraná

Na manhã dessa terça-feira (29), foi discutido na Câmara Municipal de Cascavel, o Projeto de Lei nº 104/2019, que dispõe acerca da identificação do símbolo mundial de autismo nos diversos locais, em âmbito do Município de Cascavel. O projeto é de autoria dos vereadores Carlinhos Oliveira (PSC) e Olavo Santos (PHS).

Fernando Hallberg (PDT) votou favorável ao projeto, defendeu a causa e expôs avanços conquistados por meio do deputado estadual Márcio Pacheco (PDT). “Quando temos projetos como esse, significa chamar a atenção da sociedade para a causa. Não é somente ter o símbolo do autismo, mas sim amplificar as informações para toda população. Preciso fazer uma referência ao deputado Márcio Pacheco, nunca, talvez na história da Assembleia Legislativa, tivemos tantos projetos de lei que contemplam aos autistas”.

Hallberg destaca que há poucos dias houve a aprovação da isenção do pagamento de pedágio para os autistas e para os portadores de síndrome de down, e ainda falou que está em tramitação o projeto para isenção do pagamento da passagem do transporte intermunicipal para o autista e seu acompanhante. “Inclusive estamos fazendo um requerimento para saber se a Cettrans [Companhia de Engenharia de Transporte e Trânsito] também está isentando no transporte urbano. O acompanhante também tem que ser isento, o autista não consegue andar de ônibus sozinho”, afirma.

Outro projeto de lei apresentado pelo vereador foi o nº 40/2019, que incentiva a criação e implantação de centros avançados de estudos e capacitação de educadores da rede pública. O projeto é do Márcio Pacheco. “Nós precisamos entender em um contexto como um todo. Precisamos trabalhar junto com as pessoas que passam por essas dificuldades, para que possamos saber com o que mais podemos contribuir, onde mais podemos trabalhar para realmente garantir a acessibilidade e garantir os direitos da pessoa com deficiência. Fico muito feliz que estamos trazendo esse tema para a Câmara de Vereadores”, conclui.

Sobre o Projeto de Lei Municipal nº 104/2019

De autoria dos vereadores Carlinhos de Oliveira (PSC) e Olavo Santos (PHS), o Projeto de Lei 104/2019 determina que os órgãos públicos e estabelecimentos privados de atendimento ao público mantenham placas com a identificação do símbolo mundial do Transtorno de Espectro Autista. A matéria legislativa prevê atendimento prioritário aos autistas da mesma forma que aos idosos, gestantes, lactantes e deficientes físicos.

Autismo

Muitos mitos, fake news e mesmo tratamentos miraculosos sobre o autismo circulam na internet. É fundamental que pais, jornalistas e autoridades busquem informações confiáveis sobre o assunto.

Os sintomas do autismo começam a aparecer nos primeiros três anos de vida e o ideal é que o diagnóstico seja feito o quanto antes, abrindo caminho para modelos de intervenção comportamentais ou desenvolvimentais – de preferência, abordagens que tenham fundamentação cientifica e um grande número de pesquisa com amostragem populacional significativa.

A importância está em ajudá-los a adquirir competências suficientes e a tempo de poderem ser mais funcionais e socialmente melhores adaptados nos anos mais difíceis que se seguirão, ao adentrarem na escola ou no trabalho. Nesse processo, a intervenção precoce e a oportunidade de oferecer os melhores modelos auxilia na preservação ou até no ganho de capacidade intelectual e de linguagem social verbal e não verbal.

Assessoria de Imprensa/Fernando Hallberg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *