Gralha Azul, Jaborá e Pazzinatto têm apoio de comissão junto a construtora

Foto: Marcelino Duarte/Assessoria de Imprensa/CMC

Gralha Azul, Jaborá e Pazzinatto têm apoio de comissão junto a construtora

Um grupo de 15 moradores dos conjuntos habitacionais Gralha Azul, Jardim Jaborá e Residencial Pazzinatto obteve o apoio da Comissão de Direitos do Consumidor (CDC) para intermediar a solução dos problemas estruturais de suas moradias. Em reunião promovida nesta quinta-feira (24) na Câmara e coordenada pelo presidente da CDC, vereador Celso Dal Molin (PL), os moradores puderam falar diretamente com o dono da construtora dos imóveis e com representantes da Caixa Econômica Federal.

Pela Câmara Municipal, além de Dal Molin, estiveram presentes as assessorias dos vereadores Pedro Sampaio (PSDB) e Parra (MDB), que também fazem parte da Comissão. Em nome da Construtora Cidade Bela, compareceu o proprietário Leandro Sassi. Da Caixa, que financiou os imóveis dentro do programa Minha Casa Minha Vida, participaram o gerente regional Luiz Paulo Massotti Winiarski e o coordenador de engenharia Lúcio Holzmann de Almeida. O Procon foi representado pelo seu coordenador e procurador chefe, Otto Reis.

Logo no início, o presidente da Comissão falou do objetivo prático da conversa. “Vamos sair daqui hoje com uma decisão sobre o que fazer para solucionar o problema”, afirmou Dal Molin. Na sequência, os representantes da Caixa falaram do programa De Olho na Qualidade, que tem o objetivo de receber e acompanhar as reclamações de problemas nos imóveis e garantir os reparos. O empresário Leandro Sassi citou os canais de atendimento que a construtora coloca à disposição dos moradores.

Moradores contestam

No entanto, a experiência dos residentes nos conjuntos aponta problemas nesse atendimento. Cleonice, do Pazzinatto, afirmou que muitos moradores receberam seus imóveis já com tubulações entupidas e diversos problemas hidráulicos ainda não resolvidos, mesmo depois de quatro anos. Daiane, do Gralha Azul, disse que abriu chamado sobre fissuras em seu apartamento desde que entrou, há dois anos e meio, e até hoje não foi atendida.

Outra moradora, Aparecida, contestou informação da construtora de que entupimentos seriam causados por alimentos ou objetos jogados no sistema hidráulico. “Quando abriram para resolver um vazamento no meu apartamento, viram que a tubulação estava entupida com concreto”, contou ela. A moradora disse que muitos residentes têm pago consertos do próprio bolso.

Ao final da reunião, a Comissão de Defesa do Consumidor se ofereceu como canal de atendimento para acompanhar as reclamações junto à Caixa Econômica. A Construtora Cidade Bela se comprometeu a enviar uma equipe técnica aos condomínios para levantar todos os problemas para poder definir um prazo de solução. Ficou definido, também, que nova reunião será feita na Câmara, daqui a 30 dias, para conferir o cumprimento desse acordo.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *