Fim da linha: Viagem Segura interrompe ação de criminosos no transporte coletivo

Uma mulher foi detida pela Guarda Municipal com produtos furtados de passageiros de ônibus do transporte coletivo de Cascavel
O furto de uma carteira não terminou bem para uma mulher de 48 anos. Ela foi detida pela Guarda Municipal (GM) de Cascavel na manhã de hoje (4) durante uma das ações da Missão Viagem Segura, que tem como foco coibir crimes praticados nos terminais de ônibus e dentro dos veículos do transporte coletivo de Cascavel.

De acordo com o secretário de Segurança, Pedro Fernandes, junto com a mulher, que supostamente havia furtado uma carteira, estavam outros dois comparsas, que conseguiram escapar. O furto aconteceu na linha Leste/Oeste.

A prisão foi possível por conta da presença de agentes da Guarda Municipal à paisana no ônibus, uma das ações dentro da Missão Viagem Segura.

A vítima nem percebeu que havia sido furtada pelos criminosos e só descobriu ao desembarcar do veículo quando foi abordada por agentes da Guarda Municipal que haviam sido comunicados pelo agente à paisana e já estavam à espera da vítima para auxiliá-la.

Além de carteiras, com ela foi encontrado aparelho de celular. Logo após a abordagem, a GM constatou que os comparsas haviam enviado uma mensagem para a mulher. “Fuja, amiga”, dizia a mensagem sugerindo que o esquema criminosos havia sido descoberto.

As primeiras apurações apontam que o grupo não mora em Cascavel e estava na cidade apenas para praticar os crimes. Com a mulher foi encontrada uma passagem de ônibus de Cascavel a Londrina, marcada para a tarde hoje. A suspeita tem histórico de furtos semelhantes em outras cidades do Paraná.

“Com ela tinha já um telefone formatado e o que mais chamou a atenção foi uma máquina leitora de cartão, ou seja,  a partir do momento que ela furta o cartão, se tiver com um a senha, ela já passa, saca e faz toda a movimentação”, explica o secretário. Pedro Fernandes alerta aos passageiros que deixem senhas anotadas junto com o cartão.

A Missão Viagem Segura terá sequência, principalmente nos chamados horários de pico, quando há uma um fluxo maior de passageiros. “Percebemos que a demanda existe e o trabalho efetivamente funciona”, diz Pedro Fernandes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *