Experiência do Território Cidadão de Cascavel é levada à Tríplice Fronteira

Foto: meramente Ilustrativa

Agricultura Urbana como ferramenta de pertencimento territorial” é tema de painel que será apresentado em Foz do Iguaçu e no Paraguai

Nos próximos dias 12 e 13 de dezembro, no campus da Unioeste em Foz do Iguaçu, o Município de Cascavel através do programa Território Cidadão estará participando da “Oficina da Rede Internacional de Pesquisa e Desenvolvimento Resiliente ao Clima”. O Território Cidadão ultrapassa as fronteiras de Cascavel e do Brasil ao ser convidado para participar do evento com programação em Foz do Iguaçu e também no Paraguai.

O gerente do Território Cidadão, Ailton Lima, irá apresentar o painel “Agricultura Urbana como ferramenta de pertencimento territorial”, compartilhando as experiências sustentáveis utilizadas no processo de sensibilização dos territórios implantados pela gestão do prefeito Leonaldo Paranhos.

“A função social da cidade e da propriedade deve ser amplamente divulgada e defendida para que tenhamos cidades mais inteligentes, humanas e socialmente justas, contribuindo de forma local com o processo de resiliência que buscamos de maneira global. Acreditamos que a Agricultura Urbana e o processo de territorialização administrativa das cidades podem contribuir muito nesta pauta em que as cidades crescem em um ritmo cada vez mais acelerado causando impactos ambientais e climáticos de proporções significativas”, disse o gerente do Território Cidadão.

Território Cidadão

O Território Cidadão é programa de governo do Município de Cascavel que iniciou suas atividades ainda em fevereiro de 2017 com a implantação do primeiro território no bairro Cascavel Velho. Nasceu com o objetivo de aproximar a administração municipal do cidadão, facilitar o acesso aos serviços públicos, fortalecer o sentimento de pertencimento local dos moradores de cada território e inspirar o zelo e cuidado pelos bens públicos e coletivos.

“Estes objetivos têm sido alcançados e reconhecidos tanto pela população como por entidades e órgãos de grande relevância, como o Prêmio Gestor Publico Paraná onde o Território Cidadão foi reconhecido na categoria Excelência em Gestão Publica”, completou Ailton Lima.

Cidades sustentáveis

A Rede Internacional de Pesquisa Reino Unido/Brasil foi construída através de um projeto conjunto desenvolvido na tríplice fronteira ( Brasil/Paraguai/Argentina). O projeto tem por foco principal descobrir quais são as alternativas e projetos necessários de infraestrutura, educativos e de pesquisa para obter a resiliência às mudanças do clima. A Rede está inserida no programa Cidades Sustentáveis, Cidades Resilientes da ONU e foi desenvolvido em 2014 com o Reino Unido. “Em 2018 e 2019, a Rede conseguiu um financiamento internacional com o Conselho Britânico, Fundo Newton e Fundação Araucária, de forma que pudessem ser feito projetos que agregassem pesquisadores dos três países. E isso resultou em um workshop internacional feito em Foz de 9 a 13 de setembro. Neste workshop foi desenvolvida e criada uma Rede Internacional de Pesquisa em Desenvolvimento Resiliente ao Clima, composta por 73 pesquisadores e mais 43 instituições, destes 15 membros são do Reino Unido, Brasil, Paraguai e Argentina”, explicou a professora doutora Irene Carniato, coordenadora no Brasil da Rede Internacional.

Fonte/Asscom PMC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *