Estudo aponta eficiência dos municípios que implantaram Saúde da Família do SUS

Cascavel é destaque no acesso da população ao Programa Saúde da Família
Uma pesquisa divulgada no último dia 10 de março mostrou que, os municípios que implantaram o programa de Estratégia de Saúde da Família (ESF) conseguiram reduzir de forma mais rápida o índice de mortalidade infantil. O documento foi elaborado por um consórcio de pesquisadores do Insper (Instituto de Ensino e Pesquisa), da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade de Havard (EUA) e das organizações da sociedade civil, como a Fundação Maria Cecília Souto Vidiga, do Brasil, e Fundação Bernard van Leer, dos Países Baixos.

Entre 1994 e 2017, o Brasil conseguiu reduzir sua taxa de mortalidade infantil em 71%. Os índices caíram de 43 bebês mortos com menos de um ano de idade a cada mil nascidos vivos para 12,4 por mil nascidos vivos, atingindo e superando a meta das Nações Unidas com quatro anos de antecedência.

Um dos fatores por trás desse avanço, segundo o relatório, foi a implantação da Estratégia Saúde da Família (ESF), hoje presente em 98,4% dos municípios brasileiros. Cascavel apresenta um cenário altamente positivo quando comparado com municípios de igual ou maior número de habitantes.

De acordo com o Programa Cidades Sustentáveis, alinhado aos Objetivos das Nações Unidas, em 2017 o índice de mortalidade para crianças menores de um ano ficou em 9,84 para cada mil nascidos vivos. Em 2018, o índice abaixou para 6,46 para mil nascidos vivos.

No ano passado, os dados da mortalidade para crianças menores de 1 ano fechou 8,63 por mil nascidos vivos. Ainda assim, o índice de Cascavel é mais baixo que a média estadual que é de 10,4% referente a 2018.

Desde o surgimento do Programa Estratégia de Saúde da Família em 1994, Cascavel havia implantado, até 2016, apenas 27 equipes de saúde da família. Por outro lado, nos últimos três anos, 22 equipes foram organizadas – isso mostra o trabalho de competência  absoluta do Município com a atenção primária.

“Implantamos mais equipes em três anos do que em 22 anos”, comparou o Secretário de Saúde, Thiago Stefanello. A cobertura de equipes de saúde da família que era de 29,7% do território de Cascavel, hoje atinge 52% do território.

“O município está fazendo o dever de casa realizando a expansão das equipes de saúde da família”, destacou o secretário.

209 mil consultas

Outro indicador que destaca a importância da implantação do programa Estratégia de Saúde da Família em Cascavel é o número de consultas realizadas nos últimos três anos. Em 2016, eram 108.952 pessoas consultadas pelas Unidades de Saúde da Família, enquanto que em 2019, o quantitativo chegou a 209.031 consultas, ou seja, um crescimento de 91,8%.

A cobertura de atenção básica era de 55% da população atendida em 2016; hoje a ampliação do atendimento passou para 76% da população. “Estamos avançando e com todas as obras em andamento; a previsão é que até o final deste ano, aproximadamente 95% da população terá cobertura de atendimento na saúde primária”, enfatizou Thiago Stefanello.

Saúde de Cascavel é destaque na Revista Exame

A pesquisa publicada pela Macroplan – consultoria especializada em administração estratégica, e pela Revista Exame, edição de fevereiro deste ano, aponta o melhor desempenho da cidade na década (entre 2007/2008 e 2017/2018) e ainda posiciona Cascavel como 3ª melhor cidade do Paraná na saúde, ficando atrás apenas de Maringá e Curitiba, respectivamente 2ª e 8ª no ranking geral. Já no cenário nacional, o mesmo estudo mostra Cascavel na 16ª melhor gestão em saúde, entre os 100 maiores municípios brasileiros – nesse ranking, o município subiu 23 posições.

Cascavel também teve sua melhor posição em Saneamento e Sustentabilidade, sendo a 4ª melhor do Brasil. Conforme o estudo, estima-se que 99% da população foi atendida por serviço de coleta de resíduos domiciliares em 2018, percentual superior à média dos 100 maiores municípios do Brasil analisados no mesmo ano.

Na última terça-feira, 10, a Prefeitura de Cascavel e a Sanepar assinaram a licitação para a execução das obras de ampliação da rede coletora de esgoto no bairro Santos Dumont. Ao todo, 566 imóveis serão interligados à rede coletora, o que melhorará consideravelmente a qualidade de vida e saúde dos moradores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *