Em dois dias, Depen em Ponta Grossa apreende 20 celulares e três serras

Agentes penitenciários da Cadeia Pública Hildebrando de Souza, localizada em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais, interceptaram a entrada na unidade de cerca de 45 gramas de maconha, uma serra e dez celulares, além de vários outros acessórios para os aparelhos. Os objetos foram lançados para dentro da unidade prisional, por volta das cinco horas da manhã desta segunda-feira (12/10).

Em dois dias, esta foi a segunda tentativa de arremessar ilícitos para dentro desta unidade prisional. No último domingo (10/10), outros 10 celulares e duas serras (além de quatro carregadores, dois chips, cinco cabos USB e cinco fones de ouvido) também foram intercpetados pelos agentes. O pacote teria ficado preso na cerca elétrica da Cadeia Pública.

“Com a ampliação dos trabalhos de controle e segurança da unidade, a tentativa de introduzir ilícitos mediante ação externa tem aumentado sobremaneira. Meses atrás foram apreendidos drones que cumpriam com a mesma finalidade dos arremessos, num trabalho conjunto das forças locais de segurança. Percorreremos o mesmo caminho para coibir tais ações”, destacou o coordenador regional do Departamento Penitenciário em Ponta Grossa, Mauricio Ferracini dos Santos.

A tentativa de arremesso foi flagrada por um agente penitenciário que trabalhava no monitoramento da unidade prisional. De acordo com o relato dele, o rapaz teria jogado o pacote amarado em um fio telefônico, mas não teve sucesso na primeira vez, por isso, teria lançado novamente.

“Foi nessa  hora que os agentes conseguiram pegar o pacote e visualizaram o homem correndo para o mato. Com isso, agentes penitenciários do Setor de Operações Especiais (SOE) fizeram rondas no entorno da cadeia, porém, não o localizaram”, contou Mauricio. Os objetos apreendidos serão encaminhados à Polícia Civil, para que sejam feitos os procedimentos cabíveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *