Deputados do Oeste se unem em busca de reivindicar obra do trevo cataratas com recursos do acordo de leniência

Foto de Assessoria Imprensa

Deputados estaduais do Oeste, que é formada por Marcio Pacheco (PDT), Coronel Lee (PSL), Michel Micheletto (PR) e Elio Rusch (DEM), elaboraram um ofício que foi entregue aos secretários de Infraestrutura Logística, Sandro Alex e de Planejamento e Projetos Estruturantes do Paraná, Valdemar Bernardo Jorge, contendo a principal reivindicação há população de Cascavel e região que é reestruturação do Trevo Cataratas.

Os dois secretários de governo receberam o documento das mãos dos deputados que decidiram unir as forças políticas em prol da população em busca de obras que venha estruturar o oeste do Estado. “Foi um dia histórico para representação política do oeste do Paraná demonstrando consenso e equilíbrio. Nós fomos unânimes de tirar do papel o Trevo Cataratas em Cascavel, que tem uma importância estratégica regional/estadual e a atual estrutura que não atende mais a demanda de veículos”, diz Micheletto.

De acordo com Pacheco, o grupo sugere ao governo do Estado que a obra seja construída com recursos oriundos do acordo de leniência fechado pelo Ministério Público Federal com a Ecovia e a Ecocataratas, que é a responsável pela gestão da BR-277, entre Foz do Iguaçu e Guarapuava. “O Trevo Cataratas é um problema que se arrasta há muitos anos e até virou motivo de muitas promessas que, infelizmente, nunca saíram do papel. Sabemos que não é fácil de se resolver, mas, desta vez, o governo tem dado uma atenção especial as demandas que temos apresentados e dentre elas está justamente a reestruturação do Trevo Cataratas”, conta Marcio.

 

As entidades empresariais de Cascavel também já se mobilizam para custear a criação do projeto executivo de reestruturação do Trevo Cataratas, que é considerada pelo setor produtivo o projeto rodoviário mais importante a ser executado. Há ainda outra possibilidade para a obtenção do projeto executivo com a própria Ecocataratas.

Os secretários também destacaram a importância de executar a obra. “Vamos trabalhar para que isso aconteça”, diz o secretário Sandro Alex. “O nosso objetivo é implementar projetos que melhorem a infraestrutura rodoviária do Estado”, completa o secretário Valdemar Bernardo, que também conhece a realidade do entroncamento rodoviário, pois é nascido em Cascavel.

 

Pelo acordo com o Ministério Publico Federal (MPF), a empresa Ecocataretas  concordo há pagar R$ 400 milhões em multa, redução de tarifa e obras. Do total, R$ 30 milhões serão pagos como multa, R$ 370 milhões restantes serão pagos a título de reparação de danos, dos quais R$ 220 milhões serão utilizados para reduzir em 30% a tarifa de todas as praças de pedágio e R$ 150 milhões serão destinados à execução de obras nas rodovias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *