Comissão de Saúde pede providências ao Estado sobre atendimentos em Cascavel

Foto: Assessoria Comissão

Comissão de Saúde pede providências ao Estado sobre atendimentos em Cascavel

A Comissão de Saúde e Assistência Social da Câmara Municipal de Cascavel se reuniu na última quarta-feira (02) com o secretário de Estado da Saúde, Carlos Alberto Gebrim Preto, quando encaminhou pedido de providências quanto aos processos de atendimento de pacientes no Hospital Universitário do Oeste do Paraná (HUOP). De volta a Cascavel na manhã de hoje (03), o presidente da comissão, Josué de Souza (PTC) e o secretário, vereador Parra (MDB), informaram que nesta semana também será protocolado na Câmara um requerimento à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) para que disponibilize à comissão o relatório final de uma auditoria realizada no HUOP em meados desse ano.

Conforme os vereadores, o secretário Carlos Alberto Preto, ao final do encontro, informou que encaminhará uma série de providências dentro dos próximos dias, em atendimento às demandas da comissão de saúde da Câmara Municipal de Cascavel. “A comissão recebeu as demandas da própria população, verificou os dados junto a usuários e funcionários em unidades de saúde e agora protocolou o pedido de providências. E o secretário se mostrou muito disposto a resolver as questões que lhe foram reiteradas. Ele disse inclusive que já tinha conhecimento de parte dos fatos”, relata Josué de Souza.

No documento que o secretário de estado recebeu pessoalmente, para protocolo e encaminhamento, os vereadores relatam três situações: 1 – que em Cascavel, os plantões médicos sejam realizados pelos hospitais conveniados ao SUS e não somente pelo Hospital Universitário; 2 – que seja mudado o fluxo de regulação das vagas de internamento hospitalar no município de Cascavel – que hoje é feito pelo médico plantonista do hospital -, passando a responsabilidade de indicação de vaga para o Consórcio Intermunicipal do Oeste do Paraná (Consamu); e 3 – que os pacientes acidentados e infartados, por exemplo, sejam encaminhados diretamente para os hospitais conveniados ao SUS e não mais para as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do município, como ocorre atualmente.

“As providências que estamos cobrando do Estado são de fundamental importância”, avalia o vereador Parra, para quem as mudanças solicitadas melhorariam o fluxo de atendimento dos pacientes de média e alta complexidade em Cascavel, além de impactar diretamente na qualidade dos serviços nas UPAs, sobrecarregadas pelo fluxo atual. Parra, Josué e o vereador e médico Jorge Bocasanta (PROS), que também integra a comissão, destacam no documento entregue ao secretário de estado da Saúde que há casos de pacientes que morreram enquanto aguardavam o surgimento de uma vaga de internamento hospitalar nas UPAs, “casos que não deveriam ser encaminhados a estas unidades e sim diretamente ao HUOP ou aos hospitais conveniados”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *