Avanços na atenção primária têm reflexo direto nas UPAs

Além da redução na busca de atendimento nas Unidades de Pronto Atendimento, índice de mortalidade nas UPAs também teve redução significativa

Os programas de saúde desenvolvidos pela gestão do prefeito Leonaldo Paranhos e a equipe da Secretaria Municipal de Saúde desde o início do mandato em janeiro de 2017, vem apresentando resultados altamente satisfatórios. Na audiência pública para prestação de contas, realizada ontem (14), na Câmara de Vereadores, o secretário de Saúde, Thiago Stefanello, destacou os principais números obtidos em relação aos atendimentos nas UBS (Unidades Básicas de Saúde), USF (Unidades Saúde da Família) e nas UPAS Tancredo Neves, Brasília e Veneza.

De acordo com levantamento feito pela Sesau, os atendimentos na atenção primária têm apresentado alta resolutividade o que reflete na queda do número de atendimentos nas Upas. Nos primeiros oito meses do ano, Cascavel registrou redução significativa de óbitos nas Unidades de Pronto Atendimento. “Os números caíram pela metade de um ano para outro quando analisamos o índice de mortalidade, ou seja, a proporção de mortes pelos números de atendimentos”, observou Thiago Stefanello.

O levantamento da Sesau aponta um crescimento de 5,7% no número de consultas médicas nas USFs, 9% de acréscimo nas visitas realizadas pelas ACSs (Agentes Comunitárias de Saúde), 6,4% de aumento na quantidade de consultas multiprofissional nas USFs, 7,4% de aumento nas consultas multiprofissional na atenção básica (UBS+ESF) e 32% a mais de aumento nos atendimento do PAID (Programa de Assistência e Internamento Domiciliar). As consultas médicas nas UBS apresentaram acréscimo de 10,2% e as consultas multiprofissionais cresceram 8,9%. “É importante frisar a convicção e o empenho do prefeito Paranhos em priorizar a saúde. Dos cerca de R$ 80 milhões investidos nesses quatro meses, 72% dos recursos vieram dos cofres municipais. Os reflexos na saúde pública acontecem em longo prazo e os resultados colhidos agora são frutos do trabalho iniciado em 2017 com foco na ampliação e na qualificação da atenção básica”, disse o secretário de saúde.

Atendimentos nas UPAs

Na Upa do Jardim Brasília, no primeiro quadrimestre, foram feitos 31.259 atendimentos contra 29.870 no segundo quadrimestre deste ano o que representa uma queda de 4,4%. O número de óbitos foi de 45 em oito meses. O índice de mortalidade reduziu de 0,15% em 2017 para 0,07% em 2019.

Na UPA Tancredo a Sesau apontou no primeiro quadrimestre deste ano 5.019 atendimentos em Clínica Geral e 4.692 no segundo quadrimestre, uma queda de 6,5%. Nas consultas pediátricas foram 15.985 nos quatro primeiros meses deste ano, contra 14.988 no segundo quadrimestre, o que representa uma queda de 6,2% no número de atendimentos pediátricos. Nesta unidade foram registrados 33 óbitos entre atendimento em clínica geral e pediatria. Na soma dos dois quadrimestres foram feitos 9.711 atendimentos em Clínica Geral e 30.973 atendimentos em pediatria.

Na Upa Veneza foram 29.259 consultas com clínico geral no primeiro quadrimestre e 11.435 no segundo, o que representa queda significativa de 10,4%. Em pediatria foram 26.211 consultas contra 11.285 no segundo quadrimestre deste ano, 10,3% de queda. Na somatória geral, os óbitos em clínica geral e pediatria chegaram a 56, nos dois quadrimestres deste ano. O índice de mortalidade nesta unidade de pronto atendimento caiu de 0,19% em 2017 para 0,06% em 2019.

De acordo com Thiago Stefanello, “para 2020 a expectativa do prefeito Paranhos é conseguir ampliar ainda mais as equipes de Saúde da Família. Entre obras em andamento ou em processo licitatório serão 12 novos postos, e precisamos reforçar nossas equipes para dar qualidade e atender as novas demandas e as necessidades da população e continuar na evolução destes números que refletem melhoria na qualidade do serviço ofertado  também”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *