ARREPENDIMENTO E CONVERSÃO Mt. 04: 12-23

Jesus foi para a Galiléia logo após ter sido rejeitado em Nazaré, onde quase foi preso (Lc. 04: 28-30). Foi morar em Cafarnaum, importante cidade que fica na rota comercial ao norte do mar da Galiléia. Cafarnaum era a cidade de Pedro e André, Tiago e João e Mateus. Jesus inicia seu ministério público com uma mensagem de arrependimento “arrependei-vos porque está próximo o reino dos céus” (v.17). João Batista também usou esta mensagem (Mt. 03:02), assim como Pedro em seu primeiro discurso logo após a descida do Espírito Santo (pentecoste), conforme At. 02:38. “Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para o perdão dos pecados; depois vocês receberão do Pai o dom do Espírito Santo”.

O arrependimento foi o motivo recorrente em toda a sua pregação pública. Em seu mandamento final aos apóstolos ordenou-lhes que também pregassem o arrependimento (Lc. 24:47). (arrependimento = conversão, ter pesar, retratar-se e tornar-se discípulo).

Portando, devemos seguir esse Jesus que nos chama à conversão e colocar os passos de nossa vida no seu caminho. Isso significa mudar totalmente o rumo de nossa existência alicerçando-a Nele e não em nós, abraçando o seu modo de pensar e deixando o nosso, seguindo sua palavra e não a nossa razão, nossas idéias, nossa cabeça dura e nosso entendimento curto. O mundo vai para um lado; Jesus nos convida a ir para o outro. Converter-se é pensar diferente de nós mesmos e do mundo; é andar na contramão para caminhar com Cristo. Converter-se é deixar-se, como Pedro e André, Tiago e João que, “imediatamente deixaram as redes… deixaram a barca, pai e mãe” e seguiram o Senhor.

Em Mt. 4: 23 encontramos os aspectos didáticos do ministério de Jesus: Ensinar, Pregar e Curar. A Igreja também deve seguir com muita ênfase estes aspectos sob pena de ficar estagnada e tornar-se uma ONG, apegando-se apenas a rituais mágicos.

O ensino é fundamental para a formação e direcionamento sadio e equilibrado de nossas vidas. Os pais e a comunidade são responsáveis pelos primeiros passos das crianças no contado e aprendizado de Deus. O resultado futuro serão pessoas equilibradas e tementes a Deus, capazes de superar quaisquer situações que a vida lhes apresente. Na pregação encontramos o alimento espiritual que pela ação do Espírito Santo nos edifica e fortalece, mantendo-nos fiéis ao propósito santo e bendito de Deus. Já a cura é o fruto que colhemos na Igreja como resultado de uma ação concreta de nossa fé; tanto a cura física, mental ou espiritual, são os sinais da presença de Deus que nos animam e fortalecem. Tudo isso irá contribuir para que nosso nome esteja escrito no Livro da Vida.

IGREJA ANGLICANA EM CASCAVEL

Rev. Marialvo Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *