Alerta: Em duas semanas, Estado registra 14 mortes por dengue

Cascavel não confirmou óbitos, porém tem um sob investigação. 525 pessoas estão com a doença
Coronavírus ou dengue? Nenhuma dessas patologias se sobrepõe, no entanto, os cuidados para os dois casos precisam ser constantes para evitar a propagação. A quantidade de exames para a dengue nas UBSs, USFs e nas UPAs, além do acúmulo de lixo pelas ruas ou dentro de casa preocupam cada vez mais as autoridades de saúde.

Prova disso, foi a reunião organizada nesta semana com entidades públicas e privadas para a implantação de um “hospital de campanha” e o alinhamento das orientações de prevenção contra o mosquito Aedes Aegypti para à população de modo geral. Nos próximos dias, uma reunião técnica entre Consamu, Unioeste-HU, 10ª Regional de Saúde define as estratégias para o hospital de campanha, que deve utilizar provisoriamente a Ala de Queimados, sem o desvio de sua finalidade.

Neste momento, o Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde de Cascavel contabiliza: 525 casos confirmados 2.126 notificações, 917 casos suspeitos que aguardam resultado do exame laboratorial, outros 684 já foram descartados.

O Estado registrou em apenas duas semanas, 14 mortes por dengue.

 Como é feita a identificação para caso suspeito de dengue

 A identicação dos sintomas é fator primordial na hora de buscar o atendimento de forma correta. A diretora de Vigilância em Saúde, Beatriz Tambosi, explica que a triagem realizada pela equipe de profissionais nas UPAS e também das unidades de saúde (UBS’s e USF’s) consegue identificar por meio dos sinais e sintomas, se o caso é ou não suspeito para a dengue e também a 1ª classificação do caso, como dengue “clássica” ou com sinais de alarme.

“Essa triagem vai avaliar quais os sinais e sintomas que a pessoa está sentindo/relatando, para o atendimento na unidade ou necessidade de referenciar para outro nível de atendimento”, enfatiza Beatriz. Na unidade de saúde, a equipe fará as orientações de hidratação, medicação dos sintomas e orientação de retorno para coleta de exames e reavaliação.

Durante todo mês, algumas unidades de saúde dos bairros Santa Cruz, Nova Cidade, Floresta, Morumbi, Neva e Aclimação, no horário das 19 às 22 horas atenderão exclusivamente casos de suspeita de dengue. A medida anunciada pelo prefeito Leonaldo Paranhos e o Secretário de Saúde, Thiago Stefanello, tem por objetivo melhorar o fluxo de pacientes que procuram as UPAs com os sintomas da doença provocada pelo mosquito Aedes Aegypti.

No entanto, as unidades do Santa Cruz, Nova Cidade e Floresta que já vinham atendendo no formato até às 22 horas cumprirão toda as agendas de consultas e exames programados para o mês de março.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *