Aids/HIV cresce entre homens e jovens, segundo dados Registrados pelo Cedip

 

Foto: Marcelino Duarte/ Assessoria CMC

Aids/HIV cresce entre homens e jovens, segundo dados Registrados pelo Cedip

Cascavel registra, o maior número de casos de Aids na população com idade entre 20 a 34 anos, que representam 47,4% dos casos e de 35 a 49, com 30,5%. Hoje, 36,6% dos casos registrados com HIV/Aids são mulheres e 63,4% são homens. Das novas infecções registradas em 2016, 35% são de jovens de 15 a 24 anos, o grupo mais vulnerável de todos. Os heterossexuais representam 65,3% dos casos, desmentindo o estigma social e os homossexuais, 23,1%, os bissexuais 7,5% e transmissão vertical (de mãe para filho), 0,5% e não informado, 4,2%. Foram registrados 129 novos casos de HIV e Aids em Cascavel neste ano.

Estes dados apontam que a conscientização deve ser um trabalho contínuo e que o acesso a exames e tratamento são fundamentais. A mensagem foi reforçada nesta terça-feira (26), pela coordenadora do Cedip, Josana Dranka, que detalhou aos vereadores e imprensa as estatísticas relacionadas ao HIV/Aids no município e falou sobre preconceito, diagnóstico e prevenção. Em Cascavel, o Cedip (Centro Especializado em Doenças Infecciosas e Parasitárias), presta assistência às pessoas que tem o diagnóstico de HIV, hepatite, doenças sexualmente transmissíveis e infectologia geral e também realiza trabalhos de prevenção, com palestras e testes.

O convite para a profissional foi feito pelo vereador Serginho Ribeiro (PDT), que destaca a necessidade de conscientização contínua e em todos os espaços da comunidade. Para a coordenadora do Cedip, os principais desafios para enfrentamento epidemia HIV/Aids/IST é entender a questão como um problema de todos, trabalhar todas as formas de prevenção de infecções sexualmente transmissível sem tabu ou preconceito, fazer  a informação chegar a adolescentes e jovens, que têm início precoce do uso de álcool, drogas e vida sexual com pouca percepção de risco, debater o assunto de forma clara e objetiva, a diminuição de campanhas de prevenção especialmente para população como maior vulnerabilidade e garantir que medidas adotadas de prevenção não sejam esquecidas ou não sejam consideradas importantes.

Prevenção

A principal medida hoje contra a transmissão de HIV no Brasil, considerando que a transmissão em larga escala é sexual, é o uso de preservativo. Outro fator importante para a queda no número de transmissões é a oferta de testes para que as pessoas contaminadas pelo HIV saibam da sua condição e possam iniciar o tratamento. Além disso, as mães infectadas pelo vírus (HIV-positivas) devem usar antirretrovirais durante a gestação para prevenir a transmissão vertical e evitar amamentar seus filhos.

Onde fazer teste HIV, sífilis e hepatite B e C?

Os testes podem ser feitos no CEDIP, às segundas, terças e quartas das 7h as 12h (orientação e testagem) e quinta feira das 7h às 17h e também nos serviços de saúde em geral, Unidades de Saúde e convênios de saúde, através de solicitação médica.

No dia 1º de dezembro é o Dia Mundial De Luta Contra Aids e haverá teste rápido de HIV no CEDIP do dia 02 a 06 de dezembro com horário estendido, das 7h às 19h.

Texto Via/Asscom da Câmara Municipal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *