Ação de prevenção da mosca-da-carambola em Roraima conta com apoio de cão de detecção do Mapa

Os cães de detecção são eficientes na inspeção de bagagens e conseguem fiscalizar de forma mais ágil e precisa que outros métodos

A cadela Frida, integrante da Equipe K9 do Centro Nacional de Cães de Detecção do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), está no estado de Roraima reforçando as ações de prevenção à dispersão da praga Bactrocera carambolae (Mosca-da-Carambola). Treinados para detectar produtos vegetais e animais, os cães de detecção são eficientes na inspeção de bagagens e conseguem fiscalizar de forma mais ágil e precisa que outros métodos.

Desde setembro, após a captura de um exemplar da praga na área urbana de Boa Vista, o Mapa tem realizado de forma conjunta com a Agência de Defesa Agropecuária do Estado de Roraima (ADERR) a fiscalização nas bagagens de passageiros com intuito de evitar o transporte da praga para outros estados.

O trabalho com o cão está sendo realizado no aeroporto de Boa Vista e na rodoviária internacional da capital. Até o momento, já foram identificados frutas, sementes, hortaliças, pescado, produtos lácteos, entre outros.

A mosca-da-carambola é caracterizada como praga quarentenária presente no Brasil, e sua dispersão pode causar grandes prejuízos econômicos. A praga causa danos não apenas na carambola, mas em diversas outras frutas como goiaba, acerola, tangerina, caju, pitanga, entre outras.

O Ministério reforça para a população a importância de não transportar frutos e vegetais de áreas com ocorrência da praga que, ao se dispersar, pode gerar inúmeros prejuízos para os agricultores das demais regiões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *